close
Share with your friends

Flexibilização do Portugal 2020

Flexibilização do Portugal 2020

Impacto na tesouraria das empresas

1000

Conteúdo relacionado

No âmbito das medidas aprovadas pelo Governo no actual contexto (Resolução do Conselho de Ministros n.º 10-A/2020, de 13 de Março), foi publicada a Orientação Técnica n.º 1/2020 do Portugal 2020, de modo a clarificar o âmbito e aplicação das medidas referentes aos Sistemas de Incentivos às Empresas previstos no Regulamento Específico do Domínio da Competitividade e Internacionalização.

Estas medidas têm como objectivo apoiar a tesouraria das empresas, criando condições para acelerar o pagamento de incentivos, diferir amortizações de subsídios e permitir a elegibilidade de despesas suportadas em iniciativas canceladas ou adiadas por motivos relacionados com o COVID-19.

Neste contexto, sistematizamos de seguida as medidas previstas na referida Orientação Técnica:

  • Aceleração do pagamento de incentivos no seguimento dos pedidos submetidos pelas empresas (esta medida de aceleração de pagamento não depende de requerimento por parte da entidade beneficiária);
  • Diferimento por um período de 12 meses (sem juros ou penalidades) das prestações de incentivos reembolsáveis relativas a projectos Portugal 2020, QREN e QCA III vincendas até 30 Setembro de 2020. Esta medida não implica a apresentação de qualquer pedido por parte dos beneficiários, devendo ser comunicada pelas autoridades competentes às empresas;
  • Elegibilidade de despesas suportadas com acções canceladas ou adiadas;
  • Aceitação da possibilidade de reprogramar projectos em face dos impactos negativos originados pelo COVID-19, o qual é classificado como motivo de força maior. Os ajustamentos são aceites em termos de:

– Projectos em fase de investimento:

- Configuração do investimento, 
- Calendário de realização (sem qualquer penalidade), 
- Resultados contratados (indicadores de resultados e valor de metas aprovados) e 
- Momento de avaliação dos resultados.

– Projectos física e financeiramente concluídos: 

- Valores das metas aprovadas relacionadas com objectivos de criação de postos de trabalho, volume de negócios e valor acrescentado bruto;
- Momento de avaliação dos resultados, admitindo-se a prorrogação do ano cruzeiro por mais um ano.

  • Agilização dos processos de decisão sobre os pedidos de reprogramação de projectos submetidos pelas empresas, de modo que o processo de análise seja concluído num prazo máximo de 30 dias úteis após submissão de pedido, salvo se estiver dependente de algum elemento fundamental à decisão, por motivo imputável ao beneficiário.

© 2020 KPMG PORTUGAL – S.G.P.S., S.A., a firma portuguesa membro da rede KPMG, composta por firmas independentes afiliadas da KPMG International Cooperative ("KPMG International"), uma entidade suíça. Todos os direitos reservados.

Ligue-se connosco

 

Quer fazer negócios com a KPMG?

 

loading image Solicitar uma proposta