• 1000

Como os maiores players globais da área de Recursos Humanos (RH) estão lidando com a transformação digital e com o profundo impacto da pandemia nas formas como as pessoas trabalham? O que esses especialistas têm feito para lidar com o atual cenário de disrupção e, ao mesmo tempo, agregar valor?

Para responder a estas e outras perguntas, a KPMG International realizou entrevistas aprofundadas com 18 líderes mundiais em RH. As constatações e os insights colhidos neste estudo podem ser conferidos no relatório “O futuro do RH: lições dos desbravadores”.

O que os desbravadores esperam para o setor de Recursos Humanos

Em estudos anteriores, a KPMG usou o conceito de “desbravadores” para se referir às organizações de RH que se concentram em recursos integrados e que se apoiam mutuamente, com o uso e o aproveitamento da experiência dos funcionários, da análise de dados, da criação de uma força de trabalho, do RH digital e do aprendizado.

De acordo com a publicação, de maneira geral, estes desbravadores se mostraram mais otimistas em relação ao futuro e mais propensos a adotar tecnologias de ponta do que seus pares. Eles também responderam mais rapidamente à pandemia do que as demais organizações.  

ESG, tecnologias emergentes e novos modelos de trabalho

No edição de 2021, exploramos como os desbravadores estão desempenhando um papel de liderança na resposta de suas organizações ao atual cenário de dupla disrupção – termo cunhado pelo Fórum Econômico Mundial, que inclui um contexto de crescente digitalização e de impactos desencadeados pela covid-19.

Confira, a seguir, alguns dos principais insights da publicação:


ESG é uma pauta relevante, em especial no que tange à inclusão:

O conjunto de talentos atualmente está mais acessível e diversificado, permitindo novos níveis de inovação.

Os desbravadores reconhecem que, quanto maior a inclusão, diversidade e equidade, mais enriquecedor tende a se tornar o ambiente das organizações. Neste sentido, eles focam no componente social da sigla ESG (do inglês, Environmental, Social and Governance).


Uma nova mentalidade para a gestão de talentos:

Os desbravadores desafiam as abordagens existentes para a gestão de talentos. Neste sentido, a mentalidade de uma “força de trabalho total” vem ganhando importância.

Cada vez mais, os líderes de RH apostam na construção de uma força de trabalho proativa e que preencha as necessidades por habilidades atuais e futuras. Além disso, eles também entendem que a experiência do funcionário está positivamente ligada à experiência do cliente. 


Tecnologias emergentes e novos modelos de trabalho:

Em geral, os desbravadores estão experimentando novas maneiras de trabalhar e tecnologias emergentes, para ajudar os funcionários a se adaptarem à disrupção. Eles também promovem uma forte comunicação entre os líderes e a força de trabalho, e utilizam os dados para avaliar o desempenho do profissional e sua experiência como funcionário. 

Saiba mais

Entre em contato conosco

conecte-se conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today