O recorte brasileiro do estudo KPMG 2021 CEO Outlook não deixa dúvidas: nossos executivos estão mais confiantes agora do que em 2020. Eles acreditam que o pior da crise já passou.

O otimismo se traduz em números, uma vez que 82% dos CEOs brasileiros estão confiantes na recuperação da economia; 36% deles projetam um crescimento de cerca de 5% ao ano para as empresas em que atuam.

Em relação às estratégias, 18% estão interessados em operações de fusão e aquisição; 30% pretendem buscar o crescimento orgânico; e 30% dos executivos estão confiantes no potencial das alianças estratégicas.

O poder da inovação

Meio ambiente, responsabilidade social e governança (ESG) estão na agenda desses executivos. Confiantes e com visão de futuro: 76% deles querem preservar os ganhos de sustentabilidade obtidos durante a crise.

Além disso, 64% reconhecem que os investimentos em inovação devem ser priorizados para assegurar o crescimento dos negócios. Por isso, pretendem priorizar a digitalização e a conectividade de todas as áreas funcionais.

O mesmo percentual – ou seja, 64% dos executivos brasileiros – mostra-se mais propenso a investir na aquisição de novas tecnologias do que no desenvolvimento das habilidades digitais de seus profissionais.

Em um mundo mais digital, a segurança cibernética é percebida como fator bastante sensível: 82% dos executivos estão confiantes de que têm condições para enfrentar e superar um cyber attack.

A importância do propósito

Mais da metade (58%) dos CEOs brasileiros tem o objetivo de incorporar os propósitos das organizações que lideram a tudo o que fazem, visando à criação de valor para todos os stakeholders.

Confira os demais insights do estudo:

  •     70% dos executivos brasileiros estão dispostos a ter seus ganhos vinculados a métricas de confiança.
  •     Mais de 70% afirmaram estar dispostos a desinvestir uma parte lucrativa do negócio caso esta comprometa a boa imagem e reputação da empresa.
  •     22% pensam em investir mais de 11% das suas receitas em ações focadas em sustentabilidade;
  •     76% pretendem valorizar cultura e políticas voltadas a propiciar a um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal dos funcionários.
  •     88% consideram fundamental que os governos se unam à iniciativa privada para reduzir os impactos das mudanças climáticas.
  •     86% dos executivos brasileiros estão confiantes no crescimento do setor em que operam, contra 76% dos otimistas registrados no ano anterior.

Aproveite para conferir as expectativas dos executivos que atuam em âmbito global, assim como as perspectivas dos CEOs sul-americanos para os próximos anos. 

Saiba mais

Entre em contato conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco