• 1000

O artigo intitulado “O impacto da transformação digital na gestão de pessoas”, de autoria de Thammy Marcato e Camilla Padua, discute a importância de alinhar as estratégias que envolvem o processo digital, a inovação e a cultura das empresas.

O texto ressalta ainda que, no âmbito organizacional, é necessário traçar métricas que sejam relevantes para cada empresa e entender como elas geram valor para os negócios.

Criatividade do brasileiro é pilar para a inovação

O perfil cultural é um propulsor dentro do processo de inovação, e um dos pilares é a criatividade. O País se destaca nesse meio evolutivo, já que o brasileiro está altamente ligado à imaginação e às estratégias inovadoras.

Outras regiões estão mais acostumadas com modelos processuais e técnicos, gerando um saldo mais lento no desempenho dentro desse cenário. 

Pessoas são essenciais na inovação das empresas

De acordo com a análise, as pessoas estão acima:

  •     Automação dos processos;
  •     Integração de sistemas;
  •     Todas as tecnologias.

O papel dos profissionais é essencial para a transformação digital das empresas. Todos devem estar engajados nos processos de inovação digital. E as organizações devem buscar desenvolver um trabalho focado na lógica de pessoas, não de máquinas.

Transformação digital é realidade

As autoras alertam: empresas que descartarem a transformação digital correm o risco de perder tempo e não perceber a evolução do mercado.

Lembrando que as curvas tecnológicas têm ritmos exponenciais – e que isso provoca uma pequena percepção do impacto para os negócios – as mudanças podem até parecer lentas e modestas, mas, quando comparadas com suas concorrentes, as empresas que optam pela transformação digital tendem a estar à frente das demais.

“Na gestão de processos de negócios, o tripé que consiste em tecnologias, pessoas e processos deve estar alinhado às transições e precisa ser revisto sempre que houver uma nova adaptação dentro dessas atividades”, afirmam as líderes da KPMG.

Thammy Marcato e Camilla Padua assinalam, dessa forma, que a tecnologia não é uma solução nem um fim em si mesma, mas um meio – e as empresas que se acomodarem e ignorarem a evolução dos grupos de interesse e do mundo corporativo poderão sofrer danos irreversíveis. 

Saiba Mais

Entre em contato

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

conecte-se conosco