A publicação An enhanced assessment of risks impacting the energy system (Uma avaliação aprimorada dos riscos que afetam o sistema de energia) analisa os riscos climáticos e discute a gestão estratégica do setor – passos fundamentais para o abastecimento e consumo sustentáveis no longo prazo.

O estudo é fruto de uma aliança entre a KPMG e o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD). Para sua elaboração, foi utilizada a metodologia de Avaliação Dinâmica de Risco (DRA) da KPMG.

Os insights abordados na análise visam apoiar as lideranças das empresas do setor de energia no planejamento de estratégias para o futuro, pois o cenário de risco global continua volátil. Em paralelo, os aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG) e os avanços tecnológicos ganham relevância.

Sucesso do setor de Energia passa por constante adaptação

Como ocorre em outros mercados, no setor de energia, as empresas precisam responder e se adaptar regularmente para garantir sucesso de longo prazo, resiliência estratégica e preservação de valor.

A necessidade de recursos robustos de gestão de risco é de particular relevância para o setor, que enfrenta riscos significativos com a mudança do cenário ESG e com a evolução dos modelos de negócios.

E, embora alguns desafios sejam comuns a vários segmentos, o setor de Energia é principalmente impactado pelos aspectos ESG – e esse impacto pode ser negativo, com o aumento dos desafios, ou positivo, se considerarmos as possibilidades e oportunidades que se abrem para as empresas.

O estudo destaca, ainda, a importância da transição de sistemas de produção e consumo de energia baseados em fósseis para fontes renováveis. Os players do setor precisam demonstrar como continuarão operando de forma eficaz, ao mesmo tempo em que equilibram a segurança do fornecimento, a acessibilidade econômica e a redução das emissões de carbono.

Assim, uma estreita coordenação é fundamental para os setores poderem otimizar o desempenho do sistema e coordenar as respostas aos riscos.

Sistemas de energia: grupos de risco e conclusões

Seis grupos de risco de curto prazo foram identificados no estudo, incluindo três grupos primários com o maior impacto agregado. Também foram obtidas conclusões específicas para as organizações que operam no setor de Energia, como:

  • Necessidade urgente de ações coordenadas e consistentes por parte dos governos e órgãos reguladores para abordar as vulnerabilidades;
  • Escala da transformação do sistema de energia significa que parcerias fortes e bem coordenadas são essenciais para alcançar os resultados desejados;
  • As organizações precisam analisar cenários de mudanças climáticas para identificar e quantificar o impacto dos riscos físicos e da transição para uma sociedade descarbonizada em seu modelo de negócios e estratégia.

Essas são algumas das conclusões da análise Uma avaliação aprimorada dos riscos que afetam o sistema de energia. Acesse na íntegra e confira as informações.

Saiba Mais

Entre em contato conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco