• 1000

Um relatório produzido pela KPMG mostrou que os consumidores não estão mais apenas preocupados com a proteção de dados. Agora, eles também querem ter um maior controle sobre o acesso a estas informações pessoais e entender como seus dados são usados pelas empresas.

Essa demanda crescente tem levado a questão da proteção de dados do consumidor para o topo da agenda dos conselhos de administração. Em resposta ao atual cenário, mais de 100 países já publicaram leis de privacidade de dados.

Com o título “Privacy technology: What's next?”, a publicação aponta que uma nova era de conscientização sobre o tema está forçando as organizações a desenvolverem sistemas e programas de privacidade com foco na orquestração de processos, no gerenciamento de riscos e na governança de dados pessoais, entre outros tópicos.

Neste contexto, uma abordagem integrada para o cumprimento da privacidade em todas as atividades de negócios será fundamental. 

Novos comportamentos e expectativas do consumidor

O estudo Me, my life, my wallet, da KPMG, constatou que 55% dos consumidores apontaram a proteção de dados como sua principal expectativa relacionada às empresas, com outros 47% deles afirmando que esperam que as empresas nunca vendam ou compartilhem seus dados pessoais.

Ao mesmo tempo, as tendências atuais do consumidor — como uso de smartphones, canais de mídia social onipresentes, grandes mudanças para as compras online, experiências personalizadas do cliente, entre outros — estão gerando uma explosão de dados.

Enquanto isso, tecnologias emergentes como 5G, internet das coisas (loT) e inteligência artificial estão prontas para aumentar drasticamente a conectividade e a onda de dados infinitos, juntamente com a complexidade da segurança destes dados e a proteção da privacidade.

Assim, as tecnologias de privacidade precisarão amadurecer rapidamente para gerenciar com eficácia o universo atual de dados em constante expansão.

Empresas reagem às preocupações do consumidor

O estudo mostra que a nova era de conscientização sobre a proteção de dados está forçando as organizações a desenvolverem sistemas e programas de privacidade. Neste sentido, conforme avançamos para a próxima geração da tecnologia de privacidade, ela passa a se alinhar a três áreas principais:

  • Orquestração de processos;
  • Gerenciamento e governança de dados pessoais;
  • Gerenciamento de riscos e compliance (GRC).

A tecnologia de privacidade capacita o indivíduo a fortalecer sua privacidade pessoal e é uma ferramenta para reconquistar a confiança dos consumidores.

No atual cenário, a privacidade está se tornando parte da infraestrutura crítica das empresas. Por isso, não criá-la nos negócios e tentar consertá-la mais tarde pode ser um processo irreversível.

Confira estes e outros insights no estudo completo

Saiba Mais

Entre em contato conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

conecte-se conosco