• 1000

De acordo com um levantamento produzido pela KPMG, o Brasil registrou 375 operações de fusões e aquisições nos primeiros três meses de 2021. A maioria delas, totalizando 244 transações, aconteceu entre empresas brasileiras. Este resultado faz com que o primeiro trimestre de 2021 seja o recordista em fusões e aquisições nos últimos 20 anos.

Segundo o estudo “Fusões e Aquisições 2021 – 1º trimestre”, entre as 131 operações envolvendo empresas de outros países registradas no início deste ano:

  • 116 foram transações de estrangeiros comprando empresas brasileiras;
  • 13 delas eram operações do tipo CB2, em que brasileiros adquirem empresas estrangeiras estabelecidas no exterior;
  • 1 foi de tipo CB3, em que brasileiros adquirem empresas estrangeiras estabelecidas no Brasil;
  • 1 de tipo CB4, em que estrangeiros adquirem de outros estrangeiros alguma empresa estabelecida no Brasil.

Novas perspectivas para o pós-pandemia

As aquisições realizadas por brasileiros têm sido o motor das transações este ano. Além disso, é possível perceber a retomada da presença de estrangeiros no País, que diminuiu desde o início da pandemia de covid-19, quando as empresas tiveram que priorizar a própria sobrevivência e a superação da crise, com foco no mercado principal de atuação.

Com a expectativa de que as vacinas cheguem à população, as organizações estão se adaptando a uma nova realidade e gradativamente retornam ao mercado para implementar seus planos de negócios.

Os principais países que fizeram negociações cross border com empresas brasileiras foram: Estados Unidos (72), Argentina (11), Reino Unido (6) e Japão (5). 

Desempenho setorial

O setor de Empresas de Internet liderou o ranking, registrando 149 negócios no trimestre. Tecnologia da Informação também foi destaque nos primeiros três meses de 2021, com 56 transações realizadas.

Isso significa que as empresas de tecnologia (Internet e Tecnologia da Informação) totalizaram 205 negócios fechados, representando mais da metade do total das operações registradas na pesquisa para o primeiro trimestre. O desempenho é considerado inédito e pode indicar uma mudança do perfil de transações de fusões e aquisições no cenário brasileiro.

De acordo com a publicação, desde o início da pandemia, grande parte dos investidores, financeiros e estratégicos, vêm acelerando seu processo de transformação digital por meio da criação de modelos de negócios, focados em inovação e tecnologia. Neste sentido, a aquisição de empresas de tecnologia faz parte de um plano mais amplo, voltado ao cumprimento destas estratégias de digitalização. Confira outros destaques do trimestre:

Destaques do ranking setorial de fusões e aquisições no primeiro trimestre de 2021:

  
  • Empresas de Internet: 149
  • Tecnologia da Informação: 56
  • Instituições financeiras: 26
  • Serviços para empresas: 18
  • Outros: 12
  • Educação: 11
  • Imobiliário: 11
  • Telecomunicações e mídia: 11
  • Companhias energéticas: 9
  • Transportes: 9
  • Lojas de varejo: 8
  • Hospitais e Laboratórios de Análises Clínicas: 8

São Paulo lidera entre os estados brasileiros

O levantamento mostra ainda que o estado de São Paulo liderou o número de operações realizadas no primeiro trimestre de 2021, concentrando 53,9% das fusões e aquisições que aconteceram no Brasil no último ano. Outro destaque regional importante é o Paraná, que obteve 38 negócios fechados no período. Os estados brasileiros com os maiores números de transações no primeiro trimestre de 2021 foram:

  • São Paulo (SP): 202
  • Paraná (PR): 38
  • Rio de Janeiro (RJ): 37
  • Minas Gerais (MG): 26
  • Rio Grande do Sul (RS): 24
  • Santa Catarina (SC): 20

Saiba mais

Fale conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

conecte-se conosco