O estudo “Considerações de ESG para os Programas de Mobilidade Global de Pessoas e de Remuneração e Benefícios”, produzido pela KPMG, entrevistou cerca de 70 profissionais das áreas de recursos humanos, remuneração, mobilidade global de pessoas, impostos e finanças para falar sobre os aspectos ESG (“Environmental, Social, and Corporate Governance”), e como este tema tem sido avaliado na gestão contínua e nos programas de mobilidade internacional de pessoas e nos pacotes de remuneração e benefícios das organizações.

Segundo a publicação, 16% dos entrevistados afirmaram que a organização em que trabalham aborda os fatores de sustentabilidade e ESG nas políticas globais de mobilidade.

Já outros 17% deles disseram incentivar a sustentabilidade e calcular a emissão de carbono de políticas específicas, oferecendo uma compensação que permite aos funcionários escolher um investimento da organização em programas ambientais globalmente.

Além disso, 33% das empresas pesquisadas afirmaram que já calculam as emissões de carbono das viagens dos seus profissionais e também oferecem uma compensação de carbono em suas políticas.

Novas perspectivas para o pós-pandemia

O estudo mostrou ainda que 61% dos entrevistados acreditam que na nova realidade suas agendas de sustentabilidade afetarão o retorno das viagens de negócios na organização em que trabalham, enquanto 76% deles esperam uma nova abordagem para viagens sustentáveis após a covid-19.

Entre os pesquisados, 27% disseram que a organização em que trabalham estabelece métricas de desempenho relacionadas a ESG, vinculadas a programas de incentivos de longo prazo ou bônus anuais. Outros 20% deles afirmaram que atualmente não realizam ações do gênero, mas que planejam fazer isso nos próximos 18 meses.

Por fim, 67% das organizações também disseram que pretendem monitorar suas emissões de CO2 geradas por viagens de negócios no futuro.

Principais benefícios disponibilizados aos funcionários

Segundo a publicação, 23% dos entrevistados afirmaram que a organização em que trabalham oferece benefícios relacionados à sustentabilidade para os funcionários.

Entre os benefícios mais disponibilizados por essas empresas, estão:

  • Incentivos para um deslocamento mais limpo (75%);
  • Programas de saúde e bem-estar (75%);
  • Incentivos para produtos de origem local (25%);
  • Incentivos para eficiência energética em casa ou de eletrodomésticos (25%).

Acesse a publicação na íntegra e saiba mais sobre os aspectos ESG nos programas de mobilidade global e recompensas.

Considerações de ESG para os Programas de Mobilidade Global de Pessoas e de Remuneração e Benefícios
Os fatores ambientais, sociais e de governança (ESG) estão ganhando cada vez mais destaque conforme as organizações buscam avaliar a sustentabilidade e o impacto social de suas agendas estratégicas e práticas de negócios. Recentemente, a KPMG entrevistou cerca de 70 profissionais globais das áreas de recursos humanos, remuneração (salários e benefícios), mobilidade internacional de pessoas, impostos e finanças para falar sobre a sustentabilidade ambiental, e como este tema tem sido avaliado na gestão contínua e nos programas globais de mobilidade dos colaboradores e de remuneração e benefícios das organizações. A maioria dos entrevistados ocupa uma posição executiva e de alta gerência em suas organizações. As respostas à nossa pesquisa fornecem um retrato de como a sustentabilidade ambiental está desempenhando um papel importante na mobilidade internacional e nos programas de remuneração das empresas.

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco