• 1000

A Agenda do executivo de Auditoria Interna oferece breves insights sobre os principais temas que estão no radar das lideranças de Auditoria Interna (AI).

Um dos tópicos abordados é o papel do Auditor Interno no atual panorama corporativo: cada vez mais, ele deverá portar-se como um parceiro proativo e estratégico, e não como um mero fiscalizador.

A análise destaca, ainda, a necessidade de desenvolver a marca de AI, sobretudo em relação a como sair do escritório e encontrar as pessoas em um ambiente virtual.

Os riscos que impactam a Auditoria Interna

Outro destaque levantado pela Agenda do executivo de Auditoria Interna é o fim da chamada “divisão das três linhas”, pois, muitas vezes, a terceira linha está distante demais para contribuir para a resolução de problemas e próxima demais para que consiga se manter efetivamente independente.

A publicação menciona a importância de buscar um reequilíbrio em relação a estes aspectos.

No que se refere aos riscos empresariais e como estes impactam o plano de auditoria, a análise enfatiza as seguintes questões:

  • Ambientais, sociais e de governança, os pilares ESG;
  • Segurança cibernética, sobretudo no que se refere à resposta a incidentes envolvendo ransomware;
  • Mudanças no ambiente macroeconômico;
  • A força de trabalho móvel.

No desenvolvimento do tema “força de trabalho e competências”, a publicação destaca:

  • Competências de Data Analytics em desenvolvimento;
  • Conjunto de habilidades em mudança, exigindo transformações específicas nos modelos de realização de AI;
  • Gestão de talentos, desenvolvimento emocional da equipe e compartilhamento de conhecimentos.

Novas ferramentas ganham espaço nas operações

Por fim, no tópico “Operações de Auditoria”, são mencionadas as novas ferramentas e técnicas para a construção de relacionamentos para: 

  • A emissão de relatórios e a reutilização do tempo ganho a partir do uso dessas técnicas;
  • A opção pela restrição ou oferta de recursos alternativos para a captação (“fazer mais com menos”);
  • O maior alinhamento e o trabalho com funções da chamada segunda linha para evitar a duplicação de esforços.

O conteúdo da Agenda do executivo de Auditoria Interna complementa o folder “Sinais de mudança e a pauta de riscos - Questões ambientais, sociais e de governança (ESG)”, o qual aborda como as lideranças de Auditoria Interna devem avaliar seus objetivos em um cenário de constantes transformações.

Entre em contato conosco

conecte-se conosco

Saiba mais