Desafios regulatórios de Financial Services 2021-2022 é uma publicação inédita que analisa o mercado financeiro e traça as perspectivas regulatórias do segmento com base na opinião dos sócios especialistas da KPMG que atendem o setor.

Resiliência e recuperação (covid-19), tendências e mitigação de riscos, e o fortalecimento da coordenação e das práticas de supervisão são os direcionadores globais que estão na pauta do Comitê de Supervisão da Basiléia (BIS).

Já no cenário local, as disrupções nos modelos de negócios afetaram diversos setores em 2020 e se intensificam em 2021, à medida que as mudanças de hábito dos consumidores impõem desafios para a indústria de serviços financeiros.

Tecnologias digitais, trabalho remoto e a demanda por estratégias de gestão de riscos, considerando os impactos no clima, deverão acelerar a adoção de uma agenda regulatória neste segmento.

Além da modernização dos requisitos regulatórios por conta da maior abertura de mercado, o consumidor prevalecerá no centro dessas atualizações, aproveitando os benefícios de facilidade, inclusão e agilidade do sistema financeiro. 

Neste sentido, a publicação sintetiza a visão dos especialistas da KPMG em relação ao futuro. Segundo o relatório, dez temas prioritários devem estar na agenda dos C-levels. São eles:

  • Inovação em meios de pagamentos;
  • Open Finance;
  • Fundamental Review of the Trading Book (FRTB);
  • Revisão de capital para risco de crédito;
  • ESG;
  • Novos instrumentos de capitalização das supervisionadas SUSEP;
  • Sistema de Registro de Operações (SRO);
  • Prevenção à lavagem de dinheiro;
  • Cybersecurity;
  • Sandbox regulatório.

Confira estes e outros insights na publicação completa

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco