close
Share with your friends

O estudo The Big Thaw: Covid-19 consumer pulse survey report, produzido pela KPMG, mostrou que os consumidores norte-americanos estão otimistas, embora cautelosos, quanto às perspectivas de recuperação econômica e volta à normalidade.  

Produzido em março deste ano, o relatório tem como objetivo entender os consumidores, descobrir sinais de mudança permanente e contribuir para que as empresas criem bases e estratégias.

O levantamento, que contou com a participação de mil consumidores norte-americanos,  analisa aspectos como o impacto econômico contínuo da covid-19, as expectativas do consumidor em relação à recuperação da economia, as implicações do trabalho remoto e o papel das vacinas em uma possível volta à normalidade, especialmente no que se refere à realização de viagens.

No aspecto da retomada da economia, os consumidores estão cautelosos: em março de 2020, quando o primeiro lockdown foi decretado, 17% dos consumidores acreditavam que a recuperação econômica teria início em até seis meses; no atual levantamento, essa visão otimista aparece com três percentuais a menos: 14%.

De acordo com o estudo, a cautela está ainda maior agora: em março de 2020, 17% dos entrevistados projetavam que a recuperação da economia levaria pelo menos dois anos para se concretizar; agora, essa abordagem menos otimista é manifestada por 27% dos respondentes da pesquisa.

Vacinação, viagens e impactos na realidade doméstica

O estudo revela também que os consumidores esperam a recuperação da economia para viajar e intensificar o convívio social. O otimismo é maior entre os jovens de até 24 anos de idade que já tomaram pelo menos uma dose da vacina. Na medida em que a faixa etária avança, esse entusiasmo diminui.

Considerando somente os vacinados com pelo menos uma dose, a intenção de viajar e sociabilizar com mais intensidade e frequência é manifestada entre 67% dos jovens de até 24 anos.

Já entre os Millennials (com idades entre 25 e 40 anos) esse número chega a 63%, diminuindo para 40% na Geração X (faixa etária de 41 a 56 anos de idade) e para 25% entre os Baby Boomers (pessoas com pelo menos 57 anos de idade).

Além da vacina, o relatório The Big Thaw mostra que a recuperação econômica das famílias pode contribuir para um aumento no otimismo no que se refere ao “retorno à normalidade”: 34% dos entrevistados dizem que seus empregos foram afetados pela pandemia, mas 75% afirmam ter retornado ao trabalho com um impacto na renda “menos severo”.

Acesse o estudo na íntegra e saiba mais. 

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco