O setor de energia continua sendo essencial à medida que as organizações de todos os segmentos começam a se preparar para uma nova realidade e para a recuperação dos impactos desencadeados pela pandemia da Covid-19.

Seis meses após o lançamento do Global CEO Outlook 2020 (edição especial Covid-19), realizamos uma pesquisa para verificar se a perspectiva dos CEOs para os próximos três anos mudou, e se mudou, como isso aconteceu.

Assim como outros segmentos, o setor de energia precisou se adaptar para responder aos desafios da pandemia, a fim de garantir a segurança dos funcionários e das operações, e o fornecimento seguro e eficiente de energia da qual as comunidades e organizações dependem.

Atualmente, mesmo com o impacto contínuo da pandemia, o setor de energia parece estar assumindo um papel de liderança na aceleração da transição energética. A pesquisa de 2021 revela que os CEOs de energia estão adotando mudanças, priorizando riscos e cada vez mais confiantes nas perspectivas de crescimento da indústria.

Insights for energy leaders, PDF cover

Perspectivas para o setor de energia em 2021

Baixe o pdf
(PDF 153.3 KB)


Abraçando a mudança e os impactos de longo prazo da Covid-19

Após conduzir seus negócios durante um ano marcado pela pandemia, mudanças nos preços das commodities e severos eventos climáticos, algo é certo: os CEOs do setor de energia estão abraçando a mudança. O estudo mostra que cerca de 37% deles esperam por um retorno à normalidade no final de 2021, enquanto 43% afirmaram que seus negócios e operações mudaram para sempre como resultado da pandemia.

Com a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas ocorrendo este ano e os Estados Unidos voltando a fazer parte do Acordo de Paris, quase dois terços (60%) dos CEOs do setor de energia planejam implementar práticas ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG) mais rigorosas.

A grande maioria (90%) está focada em garantir os ganhos de sustentabilidade e nas mudanças climáticas que suas empresas obtiveram como resultado da pandemia. Além disso, todos os executivos globais de energia disseram que estão procurando aumentar o foco no componente social dos programas de ESG.

Em quanto tempo você acredita que sua empresa retornará ao curso normal dos negócios?

Nova priorização de riscos

Conforme o setor de energia começa a abraçar o “novo normal”, os principais riscos para o crescimento voltam às fases pré-pandemia. Desde 2019, as mudanças ambientais e climáticas continuam sendo uma das maiores ameaças ao crescimento organizacional para os CEOs do setor de energia, e esta questão voltou ao topo da agenda novamente.

A nova edição do estudo mostra que o risco da cadeia de suprimentos passou do segundo para o quinto lugar ao longo de seis meses, enquanto as preocupações com o risco de talentos, que lideravam a lista em agosto de 2020, caíram no radar dos CEOs de energia.

Entre as principais tendências, a segurança cibernética, que apareceu como o risco número um em todos os setores no Global CEO Outlook Pulse Survey 2021, continua sendo um risco moderado para o setor de energia, com apenas 7% dos pesquisados selecionando-o como o maior risco para sua organização.

Quais dos riscos a seguir representa a maior ameaça ao crescimento da sua organização nos próximos três anos?

infografico

Embora muitos fatores possam influenciar as previsões dos CEOs, o ritmo percebido de distribuição da vacinação é proeminente. Mais da metade (57%) dos líderes das empresas de energia afirmaram que temem que nem todos os seus funcionários tenham acesso a uma vacina contra a Covid-19, o que poderia colocar suas operações ou determinados mercados em desvantagem competitiva.

Mais de um terço (37%) dos executivos de energia está preocupado com a desinformação sobre a segurança da vacina contra a Covid-19 e o potencial que isso pode ter sobre os funcionários que optam por não tomá-la. Consequentemente, a maioria (90%) dos respondentes afirmou que pedirá aos funcionários que informem suas empresas assim que forem vacinados.

 

O retorno da confiança

A confiança dos executivos parece estar aumentando junto com os preços do petróleo e da gasolina. Os CEOs de energia estão significativamente mais confiantes no futuro de suas empresas, no setor e na economia global nos próximos três anos do que estavam há seis meses.

A confiança adicional pode ser atribuída ao momento do lançamento das vacinas contra a Covid-19 e às previsões positivas para a recuperação do petróleo e da demanda de energia.

Todos os CEOs de energia entrevistados afirmaram estar confiantes nas perspectivas de crescimento do setor, um número que aumentou drasticamente em relação ao resultado obtido por menos da metade dos entrevistados em agosto de 2020.

Embora as preocupações permaneçam em torno do desempenho futuro da economia global, a maioria (93%) se sente confiante sobre as perspectivas de crescimento imediato para seus próprios negócios.

retorno da confiança

Os líderes de energia também se mostraram otimistas sobre as previsões para os lucros de suas organizações. Em setembro de 2020, mais de um terço deles previa lucro zero ou prejuízo para suas empresas.

Seis meses depois, muitos líderes de energia afirmaram que esperam uma taxa de crescimento de até 2,49% ao ano, com mais de um sexto (17%) prevendo uma taxa de crescimento de mais de 5%.

Com a turbulência econômica da pandemia e a volatilidade dos mercados de ações, a expectativa era de diminuição da atividade de fusões e aquisições. De acordo com os entrevistados do setor de energia, cerca de 83% esperam atividades de fusões e aquisições baixas a moderadas nos próximos três anos.

As conclusões indicam que o principal objetivo com esse tipo de transação será adquirir tecnologias disruptivas e aumentar a participação de mercado.

Nos próximos três anos, como você descreveria o apetite por fusões e aquisições da sua organização?

Transformação digital

Os CEOs do setor de energia continuam planejando investir em tecnologias emergentes e inovadoras, com 63% deles priorizando a automação, 57% concentrando-se em inteligência artificial e 50% comprometidos com a comunicação digital, como videoconferência e recursos de envio de mensagens.

A maioria (73%) dos líderes de energia reportou seu desejo de desenvolver o uso da colaboração digital e ferramentas de comunicação como resultado da pandemia.

Em comparação com o ano anterior, em quais tecnologias sua empresa planeja investir mais?

Mais de dois terços (71%) dos líderes de negócios de energia reportaram que o principal motivo para investir mais nessas tecnologias é ajudar a reduzir custos.

O estudo mostra ainda que os CEOs também buscarão vários caminhos para aumentar suas capacidades digitais, uma vez que 53% deles afirmaram que seu apetite por fusões e aquisições nos próximos três anos será impulsionado principalmente pelo desejo de adquirir tecnologias disruptivas com o potencial de transformar os modelos operacionais das organizações de energia.

Metodologia:

A pesquisa solicitou aos CEOs das empresas mais influentes do mundo que fornecessem suas perspectivas de três anos sobre o cenário econômico e de negócios, bem como sobre a pandemia de Covid-19 em andamento. Este estudo analisa como suas opiniões evoluíram desde julho/agosto de 2020.

Quinhentos CEOs de 11 mercados principais (Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, Espanha, Reino Unido e EUA) foram entrevistados de 29 de janeiro a 4 de março de 2021. A pesquisa apresenta os insights de 500 CEOs de grandes empresas em todo o mundo, incluindo 30 CEOs que representam o setor de energia, sobre os principais desafios e oportunidades para impulsionar o crescimento dos negócios nos próximos três anos. Todos os entrevistados representam organizações com receita anual superior a US$ 500 milhões e 35% das empresas pesquisadas têm uma receita anual superior a US$ 10 bilhões.

Observação: alguns números podem não totalizar 100% devido ao arredondamento.