Mineração: perspectivas e desafios para o futuro

Mineração: perspectivas e desafios para o futuro

Os preços das commodities, a pandemia e a desaceleração econômica estão entre as principais preocupações dos players do setor de mineração, de acordo com o KPMG Global Mining Survey 2020, estudo voltado à análise das perspectivas e dos desafios enfrentados por esse segmento em diferentes países.

Conteúdo Relacionado

imagem de um caminhão retirando entulho de mineração

Na edição de 2020 da pesquisa KPMG Global Mining Survey, a pandemia da covid-19 era um tema ainda desconhecido na mineração brasileira. Embora os desafios sejam consideráveis, há um alto nível de otimismo entre os executivos do setor - mesmo diante do atual contexto

Para dois terços dos respondentes da pesquisa da KPMG, as suas empresas crescerão apesar da pandemia. No Brasil, entre os líderes consultados, mais da metade demonstrou otimismo em relação às perspectivas da sua organização (61%), e ao crescimento do setor (57%).

Esses dados refletem um setor atento às mudanças emergentes e, ao mesmo tempo, confiante com o futuro. Contudo, a indústria de mineração precisa enfrentar riscos que, por conta da pandemia, foram intensificados. Nesse cenário de desafios, o tema ESG ganha proeminência.

Os 10 principais riscos do setor de mineração em 2021

Além de fatores macroeconômicos, é preciso ressaltar a relevância da agenda ESG, bem como os riscos diretamente relacionados à atividade de mineração.

Confira os 10 principais riscos mencionados na pesquisa KPMG Global Mining Survey:

  1. Preço das commodities
  2. Pandemia
  3. Desaceleração/incerteza econômica
  4. Relações com a comunidade e licença social para operar
  5. Riscos ambientais, incluindo novas regulamentações
  6. Licenciamento ambiental
  7. Instabilidade política/nacionalização
  8. Acesso ao capital, incluindo liquidez
  9. Capacidade de acessar e substituir reservas
  10. Mudanças no compliance regulatório

O retrato brasileiro

O cenário nacional é praticamente idêntico ao retrato global. A diferença é sobre como o País lidou com a pandemia, pois a mineração foi tratada pelo governo como atividade essencial, o que permitiu que as empresas mantivessem suas operações durante a crise.

No que se refere à agenda ESG, 83% dos respondentes nacionais concordaram que as empresas de mineração precisam ter uma estratégia clara e mensurável neste quesito e apenas 52% concordaram que as expectativas de ESG do investidor são claramente compreendidas.

A perspectiva de otimismo também prevalece na mineração brasileira, uma vez que a grande maioria (87%) dos respondentes da pesquisa demonstrou confiança sobre o crescimento das suas organizações para especificamente os próximos 12 meses.

Esses são alguns dos destaques do artigo “Mineração: otimismo prevalece, apesar da pandemia”. Confira o conteúdo e obtenha mais detalhes sobre os temas que estão definindo o futuro do setor, incluindo agenda ESG, impactos da pandemia, digitalização, dentre outros aspectos.

©2021 KPMG Auditores Independentes Ltda., uma sociedade simples brasileira, de responsabilidade limitada e firma-membro da organização global KPMG de firmasmembro independentes licenciadas da KPMG International Limited, uma empresa inglesa privada de responsabilidade limitada. Todos os direitos reservados.
O nome KPMG e o seu logotipo são marcas utilizadas sob licença pelas firmas-membro independentes da organização global KPMG.

conecte-se conosco

 

Quer fazer negócios com a KPMG?

 

loading image Pedido de proposta

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today