close
Share with your friends

Em uma conjuntura em que a tecnologia desempenha um papel essencial, a regulamentação pode garantir a efetividade e a transparência dos processos. Na área da Inteligência Artificial (IA), essa tendência não é diferente, pois, em âmbito mundial, a previsão é que novos modelos de supervisão sejam adotados.

Esse é um dos insights do estudo The shape of AI governance to come, elaborado pela KPMG International, que aponta que 87% dos tomadores de decisão de tecnologia da informação acreditam que as ferramentas movidas por IA devem estar sujeitas a regulação; 32% defendem que tal norma deva ser fruto de uma decisão entre governo e indústria.

Além da regulamentação, o estudo destaca a relevância de outro aspecto fundamental no que concerne à Inteligência Artificial: a confiança.

Quais são os pilares de confiança da Inteligência Artificial?

Para assegurar a governança adequada dos algoritmos, quatro pilares são fundamentais.

Os quatro pilares de confiança da Inteligência Artificial são:

  1. Integridade:  integridade do algoritmo e validade dos dados, incluindo linhagem e adequação de como os dados são usados.
  2. Explicabilidade: transparência por meio do entendimento do processo de tomada de decisão algorítmica em termos de negócios simples.
  3. Equidade: asseguração para que os sistemas de IA sejam éticos, isentos de preconceitos e que os atributos protegidos não sejam usados.
  4. Resiliência: robustez técnica e cumprimento da IA e sua agilidade.

Tendências e regulamentação

O estudo detectou cinco principais tendências que indicam a direção potencial da regulamentação da IA e como esta poderá evoluir.

  • Futuro regulatório em torno de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): mercados em que o uso de IA têm sido mais intensivo estão implementando diretrizes e regulamentações que protegem e promovem a P&D local. Nos Estados Unidos, a Ordem Executiva 13.859, assinada em 2019, estabeleceu a Iniciativa Americana de IA, cujos objetivos são desenvolver capacidades de IA dentro do país e impulsionar invenções de IA que sejam de interesse nacional.
  • Criar grupos de direção para discutir e criar ideias sobre construções de governança, políticas públicas e ética.
  • Criar fóruns para discussão e colaboração, de modo a fomentar a colaboração entre as principais partes interessadas, isto é, agências, governo e setor privado.
  • Construir o ecossistema de IA, incluindo desenvolvimento de habilidades, recursos de tecnologia, parcerias e colaboração multifuncional. A compreensão prevalente é a de que, para construir uma cadeia de IA sustentável e competitiva, as organizações devem dedicar fundos para P&D, estimular o empreendedorismo e se comprometer com o treinamento da força de trabalho.
  • Políticas, leis e atos: em 2019, os senadores dos EUA propuseram o Algorithmic Accountability Act8. Este foi o primeiro esforço legislativo federal para regular os sistemas de IA em todos os setores nos EUA.

As tecnologias baseadas em Inteligência Artificial estão transformando os negócios, diferentes setores e mercados, bem como o papel exercido por governos ao redor do mundo. Nesse cenário, o grande desafio que se impõe é o de garantir o correto equilíbrio entre regulamentação e inovação.

 

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco