close
Share with your friends

Um levantamento realizado pela KPMG mostrou que foram registradas 1.117 fusões e aquisições no Brasil em 2020, apesar dos impactos desencadeados pela pandemia de covid-19. O número representa uma leve queda de 9,3% em comparação com o resultado obtido em 2019, em que foram concretizadas 1.231 operações.

Mesmo com uma diminuição de negócios concretizados, o resultado foi o segundo exercício com mais transações do gênero nos últimos 20 anos.

Impactos da pandemia

A pandemia de covid-19 impactou as empresas e os negócios de forma inédita. Como consequência, os empreendimentos brasileiros receberam um menor número de investimentos estrangeiros. A queda nas negociações internacionais de fusões e aquisições impossibilitou a manutenção do crescimento geral das operações.

Segundo o estudo, um dos fatores que contribuíram para os resultados serem menores do que em 2019 está relacionado à queda de 28,3% das aquisições envolvendo empresas estrangeiras, que totalizaram 322 em 2020, em comparação com os 449 negócios fechados no mesmo período do ano anterior.

Já as transações domésticas tiveram um crescimento de 1,6% no Brasil, passando de 782 em 2019 para 795 em 2020. O número representa o 4º recorde consecutivo de negócios deste tipo.

Desempenho setorial

De acordo com o levantamento, o segmento de empresas de internet manteve a liderança entre os setores com o maior número de transações no último ano, saltando de 293, em 2019, para 314 negócios fechados em 2020, uma alta de 7%.

Também ganharam destaque os setores de tecnologia da informação (168), companhias energéticas (56) e de hospitais e laboratórios de análises clínicas (55).

As empresas ligadas à inovação e tecnologia continuam tendo importância nas operações. Além disso, o mercado manteve-se igual, mesmo diante da pandemia, com o investimento em inovação de modelos tradicionais por meio de ações em companhias de internet e tecnologia.

Ranking setorial de fusões e aquisições em 2020:

  • Empresas de internet: 314
  • Tecnologia da informação (TI): 168
  • Companhias energéticas: 56
  • Hospitais e laboratórios de análises clínicas: 55
  • Imobiliário: 54
  • Serviços para empresas: 54
  • Instituições financeiras: 52
  • Alimentos, bebidas e fumo: 40
  • Educação: 27
  • Telecomunicações e mídia: 26
  • Transportes: 22
  • Produtos químicos e farmacêuticos: 20

São Paulo lidera entre os estados brasileiros

O levantamento mostra ainda que o estado de São Paulo lidera o número de operações realizadas em 2020, concentrando mais da metade das fusões e aquisições que aconteceram no Brasil no último ano.

Os estados brasileiros com os maiores números de transações foram:

  • São Paulo (SP):  601
  • Rio de Janeiro (RJ): 74
  • Minas Gerais (MG): 67
  • Paraná (PR): 60
  • Rio Grande do Sul (RS): 46
  • Santa Catarina (SC): 46
  • Pernambuco (PE): 26
  • Bahia (BA): 18
  • Distrito Federal (DF): 11
  • Goiás (GO): 10

Acesse a publicação na íntegra e saiba mais:

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco