close
Share with your friends

As inovações tecnológicas vêm promovendo disrupções em diferentes setores, e no mercado financeiro esse impacto não seria diferente. Nesse sentido, o ecossistema das criptomoedas e todas as especificidades que compreendem o tema - como regulação, mudanças nas formas de pagamento etc. -,  devem transformar os serviços financeiros em âmbito mundial.

Para apoiar os executivos de negócios e de tecnologia do mercado financeiro a capitalizarem as oportunidades que estão emergindo desse ambiente digital em ascensão, seja por meio de operações, de novos produtos e de serviços passíveis de auditoria, a KPMG conduziu a análise Plano bancário para o mundo cripto.

O material apresenta de forma minuciosa os assuntos em voga no ambiente de criptomoedas - como a adoção institucional de criptoativos -, bem como acerca da nova infraestrutura operacional para serviços bancários. Em síntese, o mercado financeiro está passando por uma rápida transformação e, nesse cenário, diversas oportunidades podem surgir. 

As três áreas promissoras da inovação de criptomoedas

Os ativos cripto têm demonstrado forte potencial de crescimento. Há muitas áreas oportunas para que bancos tradicionais, fintechs e bancos nascidos na era digital apresentem soluções para armazenagem, movimentação/transferência e utilização de criptomoedas de maneira fácil e segura.

Assim, no mercado financeiro, os bancos que atenderem estrategicamente negócios de criptoativos e investidores provavelmente terão uma vantagem competitiva no futuro.

Três segmentos de serviços bancários se destacam pelo seu potencial de lucro:

  1. Serviços de prime brokerage;
  2. Geração de rendimento: tomada de empréstimo, concessão de empréstimo e staking;
  3. Pagamentos. 

Conheça as sete peças-chave que deveriam constituir a infraestrutura operacional de um banco

A análise também destaca que, para atender as necessidades do ecossistema de criptomoedas, incluindo seus devidos investidores e demais stakeholders, especialmente em um nível institucional, as operações bancárias precisam evoluir.

Dessa forma, o relatório identifica sete fatores essenciais que deveriam constituir a infraestrutura operacional de um banco:

  1. Experiência do cliente sem transições perceptíveis
  2. Modelos de custódia modernizados
  3. Competências de auditoria e de emissão de relatórios
  4. Integrando dados de blockchains públicos com dados internos
  5. Segurança cibernética mais avançada
  6. Gerenciamento de riscos e controles padrão do setor
  7. Compliance regulatório robusto

Essas e outras informações podem ser conferidas na íntegra no estudo Plano bancário para o mundo cripto. Acesse o material e veja como as criptomoedas estão promovendo mudanças significativas no mercado financeiro global, tendo em vista a disponibilização de serviços inovadores e competitivos com base cripto.

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você

Sign up today

conecte-se conosco