close
Share with your friends

O estudo Consumer & Retail M&A Outlook 2021: Revival beyond the precipice produzido pela KPMG International, analisou 14 regiões geográficas pelo mundo, e dentre elas o Brasil. Foram examinados dados de mercado, tendências em termos de transações, bem como temas abrangentes que impactam o setor de Consumo e Varejo.

Destaques de 2020

  • As transações de fusões e aquisições sofreram uma desaceleração de abril a agosto devido ao surto nos casos da COVID-19, que atingiram os níveis mais altos durante este período, mas foram retomadas rapidamente a partir de setembro, influenciadas por players nacionais e por uma consolidação no setor de varejo.
  • Os mercados de capitais registraram um aumento em IPOs, com varejistas oferecendo ações a preços módicos. Treze empresas realizaram IPOs somente no terceiro trimestre.

2019-2020
Volume e Valor
das Transações


104 transações
(↑30% em relação ao ano anterior)

US$ 3 bilhões
(↓38% em relação ao ano anterior)1

Perspectivas para 2021

  • Fundos de Private Equity (PE) continuarão seus desinvestimentos por meio dos mercados de capitais. A Warburg Pincus liquidou dois dos seus ativos, incluindo a Pet Center Comércio e Participações, varejista no ramo de pet shops 2, e a Advent vendeu a Lojas Quero-Quero, varejista no ramo de materiais para construção, por US$ 400 milhões em agosto de 2020.3
  • Baixas taxas de juros (de 6,5% a 2% durante 16 meses até outubro de 2020)4 devem ajudar as empresas a expandirem de forma inôrganica.
  • É esperado que os varejistas busquem implementar o modelo de negócio baseado no conceito Asset-Light (um modelo mais leve em termos de ativos e mais focado em eficácia e digitalização), para melhorar a liquidez e aumentar e ampliar suas competências em e-commerce, soluções digitais, fintechs e logística.
  • É esperado um volume estável de transações no mercado em 2021 devido às altas taxas de juros e à rápida recuperação registrada pelo país recentemente. Contudo, em 2020, as transações locais sofreram uma redução de 17% em relação ao ano anterior.

Os varejistas do país estão bem posicionados com um histórico de investimentos e uma estrutura de capital consolidados para operarem no mercado de capitais e obterem os recursos necessários para investir na ampliação das competências

Alan Riddell
Sócio-líder de Deal Advisory para o setor de
Consumo e Varejo da KPMG no Brasil

Notas de rodapé

1 KPMG analysis, Thomson Deals, acessado em 5 de janeiro de 2021
2 Press Report: Warburg-Backed Brazil Pet Store IPO Raises at Least $416 Million, https://www.bloomberg.com
3 News Report: Advent To Exit Brazilian Home Improvement Retailer, https://lavca.org
4 tradingeconomics.com