O futuro da infraestrutura

O futuro da infraestrutura

Estudo da KPMG destaca as 10 principais tendências mundiais e emergentes no setor de infraestrutura que devem perdurar até o final da década.

1000
Tendências emergentes em infraestrutura para 2021

Para que o setor de infraestrutura continue a cumprir o seu papel de catalisador da recuperação econômica, alguns esforços serão fundamentais. Assim, para 2021, uma das prioridades desse segmento será o seu próprio fortalecimento. Entretanto, é preciso ir além.

É essencial compreender tendências. E, quando falamos em “tendências”, nos referimos a um conjunto de fatores que englobam desde tecnologia a conjuntura socioeconômica, de aspirações sociais de natureza comportamental a conceitos de sustentabilidade.

Para antecipar os possíveis caminhos que a infraestrutura deve seguir, em âmbito mundial, a KPMG International conduziu o estudo Emerging trends in infrastructure.

Embora não faça menção à pandemia e seus impactos - isso porque seria impossível prever o surgimento do novo coronavírus e seus efeitos no início de 2020 -, o estudo traz análises que, a despeito da profunda mudança conjuntural do setor, provaram-se acertadas. 

Tendências globais

Não há dúvidas de que o cenário pós-pandemia exigirá profundas mudanças e, com o foco em se preparar para esse cenário, é fundamental olhar em direção ao futuro.

Já considerando os impactos da covid-19, a versão de 2021 do estudo Emerging trends in infrastructure analisa os temas que devem conduzir a agenda do segmento.

Como já esperado, os princípios de ESG ganham destaque, uma vez que os lockdowns mostraram, na prática, como a vida pode fluir com menos congestionamentos, menos emissões gases de efeito de estufa e menos tempo despendido em deslocamentos. 

Confira as 10 principais tendências em infraestrutura:

  1. Planejar com flexibilidade
  2. Cidades em crise de identidade
  3. Globalização perde força
  4. Cadeias de suprimentos priorizarão a produção local
  5. Meio ambiente, enfoque social e governança
  6. Resiliência galga posições na agenda
  7. Mundo digital e poder público
  8. Reformas políticas e regulatórias
  9. Parcerias
  10. Novos modelos de financiamento

Cabe lembrar que a infraestrutura é uma das áreas responsáveis pelo avanço socioeconômico dos países, no entanto, o segmento precisa da contribuição do setor público. Por isso, as parcerias público-privadas (PPPs) também figuram como cruciais neste novo cenário. 

Todas as tendências mencionadas já surgiram, devem perdurar até o final da década e, em alguns casos, foram exacerbadas ante os novos desafios. Acesse abaixo o artigo “Tendências emergentes em infraestrutura para 2021” e confira os detalhes de cada uma dessas mudanças. 

©2022 KPMG Auditores Independentes Ltda., uma sociedade simples brasileira, de responsabilidade limitada e firma-membro da organização global KPMG de firmas[1]membro independentes licenciadas da KPMG International Limited, uma empresa inglesa privada de responsabilidade limitada. Todos os direitos reservados.
O nome KPMG e o seu logotipo são marcas utilizadas sob licença pelas firmas-membro independentes da organização global KPMG.

conecte-se conosco

Meu perfil

Conteúdo exclusivo e personalizado para você