close
Share with your friends

É expressivo o número de fabricantes que buscam o crescimento dos negócios por meio de novas tecnologias - sobretudo o 5G e a Internet das Coisas (IoT) -, pois, mais do que benefícios comerciais, estar à frente digitalmente significa ocupar uma posição de destaque no mercado.

Para isso, robôs autônomos e o uso de Big Data serão essenciais para que as empresas alcancem um processo de manufatura inteligente com base em dados. O 5G, por sua vez, oferece benefícios em termos de velocidade de dados, latência, eficiência, confiabilidade, capacidade e segurança.

O estudo da KPMG “Unindo o 5G e a IoT: um caminho mais rápido para a manufatura inteligente” analisa as possibilidades e os desafios dessas duas soluções consideradas vitais para qualquer estratégia digital.

De acordo com a análise, ao integrar a rede 5G com sistemas de IoT, os fabricantes conseguem planejar com antecedência, operar com flexibilidade e acelerar o caminho para um ecossistema ágil de fornecedores e clientes. Esta é uma das promessas do i4.0.  

Como ocorre a integração entre o 5G e a IoT

Um dos destaques da publicação é a respeito da importante transformação que pode ocorrer por conta da integração entre o 5G e a IoT.

Os fornecedores de IoT estão começando a atender às necessidades específicas da indústria e estão trabalhando em estreita colaboração com empresas de manufatura com o intuito de fornecer soluções seguras e adaptadas para as operações de seus clientes.  

Com o auxílio das redes 5G, as plataformas de IoT serão capazes de conectar soluções pontuais e sensores discretos de forma a monitorar processos inteiros - desde o P&D até o final do ciclo de vida do produto - quebrando ciclos tradicionais para criar um ecossistema integrado.

Acesse abaixo o estudo “Unindo o 5G e a IoT: um caminho mais rápido para a manufatura inteligente” e confira os detalhes. 

Saiba mais

Leia mais