close
Share with your friends

Os últimos meses trouxeram incerteza, complexidade e mudanças sem precedentes para o setor de varejo. Na esteira do Coronavírus, alguns varejistas prosperam enquanto outros lutam para sobreviver. Curiosamente, a COVID-19 acelerou quatro tendências fundamentais que já estavam influenciando o setor: evolução do modelo de negócios, o valor do propósito, o foco implacável na redução de custos e o aumento do poder do consumidor.

Com base na experiência coletiva da rede de profissionais do setor de Varejo da KPMG, essas tendências oferecem indicações claras de como os mercados de varejo em todo o mundo estão mudando e como o setor de varejo pode se preparar para a nova realidade.

Leader addressing three subordinates illustration

Tendência 1: O modelo de negócio evolui

Mesmo antes da COVID-19, estava ficando cada vez mais claro que o auge do varejo baseado em lojas ficou para trás. Embora muitas lojas físicas certamente retornem ao crescimento, certamente os dias em que conseguíamos impulsionar o crescimento por meio de lojas físicas terminaram. Muitos estão buscando empresas de plataformas para ajudar a fornecer alguns desses recursos importantes.

Plant between hands - Illustration

Tendência 2: O propósito assume a liderança

Desde o início, a grande maioria dos governos e empresas vêm deixando claro que planeja colocar as pessoas à frente dos lucros. A COVID-19 apenas acelerou uma tendência que já estava em andamento. Considere o seguinte: De acordo com um estudo da Edelman no final de 2018, quase dois terços dos consumidores em todo o mundo afirmaram que decidiriam comprar ou boicotar uma marca baseados apenas na posição da empresa em relação a uma questão social ou política.1

Brain machine - Illustration

Tendência 3: Repensar o custo de fazer negócios

A maioria dos varejistas reconhece que as formas convencionais de redução de custos não são mais suficientes para sustentar margens e reconstruir o negócio. Mesmo após a implementação de estratégias agressivas de contenção de custos como resposta imediata à COVID-19, a maioria dos varejistas reconhece que precisará ir além se quiserem retornar seus negócios a um crescimento lucrativo nos próximos anos. Esperamos ver uma enxurrada de investimentos focados na melhoria do valor dos ativos existentes no próximo ano.

Man in suit - Illustration

Tendência 4: A escolha do cliente passa a ser analisada minuciosamente

No ambiente atual, os clientes se preocupam menos com a variedade de produtos e mais com a disponibilidade. E isso pode mudar a maneira na qual muitos varejistas atuam. Conforme os diferentes países entraram em lockdown e as lojas de varejo “não essenciais” fecharam suas portas e as prateleiras dos supermercados foram esvaziadas, os varejistas que conhecem seus clientes tiveram uma vantagem clara.