close
Share with your friends

Cada vez mais, investidores estão exigindo que os gestores de hedge funds incorporem fatores de sustentabilidade, intitulados de Environmental, Social & Governance (ESG) às atividades de investimento, por serem considerados estratégicos e relevantes para os interesses do grupo, tão como para a sociedade. 

A partir de dados coletados com 135 respondentes relacionados ao mercado, em mais de 13 países, o relatório revela que atualmente, cerca de 45% dos investidores institucionais baseiam seus aportes em fundos de hedge relacionados ao ESG. Inclusive, na última década, líderes globais adotaram cerca de 500 novas medidas para promover ações ambientais, sociais e de governança.

Segundo o estudo, em breve, os segmentos de serviços financeiros também devem ganhar um impulso adicional, pois governos, órgãos reguladores, proprietários e gerentes de ativos devem caminhar rumo à essa direção. Também são apontados três fatores para o futuro: um novo modelo de engajamento dos acionistas que recomenda aos investidores tornarem-se agentes de mudança; implementação inteligente da sustentabilidade em portfólios de investimento e; lideranças mais focadas nas oportunidades provenientes da transação. 

Além disso, a América do Sul, é apontada como região que mais atua no mercado de investimentos sustentáveis. O fato é que este tipo de aporte está se tornando uma tendência internacional, portanto, nenhum país ficará de fora se estiver acompanhando as mudanças.